APAMT

LOGIN PARA ASSOCIADOS

Curta nossa página no Facebook

Notícias

Profissionais de dez estados marcaram presença no Congresso APAMT

15/12/2017 18:23:07

Participantes aprovaram a iniciativa de promover as aulas em um só dia, na sequência aos cursos pré evento

Mais de 120 profissionais entre médicos, técnicos em enfermagem e segurança do trabalho, psicólogos, fisioterapeutas, engenheiros de segurança do trabalho, enfermeiros e assistentes sociais estiveram em Foz do Iguaçu nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro para participar da XXXII Jornada Paranaense de Saúde Ocupacional e do V Congresso Paranaense de Medicina do Trabalho, promovidos pela Associação Paranaense de Medicina do Trabalho.

O evento foi realizado em dois dias, sendo o primeiro direcionado aos cursos pré-congresso e cerimônia de abertura, que teve a presença de representantes da ANAMT, ACAMT, SOGAMT, APMT, Itaipu Binacional e CRM-PR. A palestra magna ficou a cargo do Dr. Paulo Rebelo, que falou sobre "Planejamento e operacionalização das ações de saúde para operações na Antártida", seguida de coquetel de confraternização. Tanto nos cursos quanto nas aulas os participantes puderam optar entre palestras focadas no âmbito da atuação clínica ou de gestão em Medicina do Trabalho. "A escolha de dois temas para serem tocados em paralelo foi muito importante pois criou opção de alinhamento e discussão entre as pessoas", avaliou o presidente do Congresso, Dr. João Carlos do Amaral Lozovey.

Entre os cursos pré-congresso, "Ergonomia na Medicina do Trabalho, em tempos de eSocial" foi o tema abordado pelo Dr. Paulo Antonio Barros Oliveira, Presidente da Associação Brasileira de Ergonomia e Médico do Trabalho com mais de 30 anos de experiência. Ele explicou que "o objetivo do curso é mostrar a contribuição que a ergonomia pode trazer para o trabalho do médico no SESMT ou mesmo na atuação em clínicas com o advento do eSocial. Ela é uma atividade complexa, que não está devidamente atendida pelo eSocial; ele faz uma simplificação, assim como qualquer coisa colocada em uma tabela, está restringindo o tema pois diminui sua abrangência. No que diz respeito à ergonomia identificamos muitos vazios, muitas indefinições e muitas palavras genéricas que estão trazendo insegurança para o Médico do Trabalho e para o Engenheiro de Segurança no enquadramento dos itens".

Responsável pela primeira palestra do dia 1º de dezembro, seguindo a linha da atuação clínica do Médico do Trabalho, a Dra. Giana Giostri, especialista em cirurgia da mão, falou sobre o atendimento ao trauma de membros superiores. Para ela, a integração entre as especialidades no congresso é muito importante para que o atendimento de emergência seja o melhor possível para o trabalhador. "É um prazer poder contribuir um pouco com a experiência da cirurgia da mão em relação aos acidentes de trabalho e às doenças que ocorrem no membro superior referentes ao trabalho e, assim, auxiliarmos nas eventuais dificuldades que o Médico do Trabalho tenha, principalmente no atendimento inicial ao trauma da mão e membro superir, que correspondem a cerca de 30% dos atendimentos nos prontos-socorros do país."

Com tema voltado à gestão em Medicina do Trabalho o Dr. Jean Alexandre Corrêa Vieira ministrou aula sobre o "Mapeamento epidemiológico ocupacional e implementação do programa de qualidade de vida". Ele explicou que a ideia é buscar "estratégias de implementação custo-efetivas em nível básico para que possamos, na medida em que passarmos a conhecer o perfil clínico epidemiológico da nossa população, estruturar programas de qualidade de vida com boa maturidade vislumbrando, no futuro, buscar o retorno sobre esse investimento, além de outros indicadores de eficiência. Acima de tudo temos que pensar que a saúde integral do trabalhador é a coisa mais importante, então o Médico do Trabalho precisa não só desenvolver suas competências, mas não deixar de atender o trabalhador nos programas de qualidade de vida, prevenção de doenças e promoção de saúde".

Entre os demais assuntos abordados nos cursos e palestras estão perícias, ROI, medicina baseada em evidências, integração de pessoas com deficiência, emergência em Medicina do Trabalho, intoxicação, status atual do eSocial e gestão de absenteísmo. Ao todo, o Congresso contou com 127 participantes, dos quais 99 eram do estado do Paraná, sendo os demais profissionais vindos do Distrito Federal, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o que demonstra o interesse e abrangência dos temas escolhidos não apenas para o Médico do Trabalho, mas também para as demais profissões ligadas à saúde ocupacional. Entre os médicos, especialistas de outras áreas como ortopedia, oftalmologia, pediatria, cirurgia e geriatria marcaram presença, além de estudantes de Medicina da região.

A ideia de promover o Congresso e a Jornada em apenas dois dias, apesar de causar estranhamento em alguns, abriu a possibilidade de mais pessoas participarem, justamente pelo fato de não terem que se ausentar durante muitos dias das suas atividades. Na avaliação do presidente do evento, Dr. Lozovey, "o congresso foi o necessário e o suficiente para trabalhar as nossas competências, atualizar as nossas visões e refazer o nosso convívio com os colegas".


 

voltar

 

hidea.com - agência web
Copyright © APAMT | Todos os direitos reservados.